Beatles foi Pop… Mas Pink, Floyd!

1956 0

Sabemos muito da grande e incomparável importância dos meninos de Liverpool para o mundo da música, mas para os roqueiros de verdade, ninguém foi além dos garotos londrinos psicodélicos progressivo Roger, Nick, Syd e Richard, e depois David… Talvez os Stones de Jaager e Richards possam dividir opiniões, mas eles encararam o desafio de enfrentar os Beatles pelo mercado de massa. Coisa que o Pink Floyd nunca quis fazer.

O Pink Floyd criou paradigmas e um estilo tão singular, que nunca houve outra banda que se aproximasse da complexidade e riqueza de suas composições.

Os álbuns sempre foram cheios de mistérios e lendas que os tornavam assunto nas rodas de amigos e os discos objetos de desejo para as coleções dos fãs… Qual fã não fez a mística sincronia de tocar o disco Dark Side of The Moon com o filme O Mágico de Oz? Essa foi de arrepiar… Ainda mais por pensar que essa mágica foi feita há 40 anos atrás.

Mas o motivo desse texto é para comemorar os 50 anos que a banda completa em 2015.

É fato e triste que não estejam mais juntos em sua formação original, mas David Gilmour e Roger Waters permanecem separados excursionando o mundo com seus shows e leituras dos grandes sucessos da banda.

Ano passado a banda lançou um novo álbum com músicas inéditas, The Endless River, mas com a formação um tanto desfalcada. Foi sob a produção de Gilmour e Mason, como um tributo póstumo ao tecladista da banda.

Foram 15 álbuns que venderam mais de 50 milhões de cópias. E isso não é nada comparado aos números astronômicos dos Beatles, mas é muito se considerar que nunca foram uma “boyband” do mundo pop da cultura de massa que arrastavam milhares de adolescentes histéricas por onde passavam.

Para aqueles que entendem de música, Pink Floyd foi e ainda é a mais icônica banda de todos os tempos.

Parabéns e obrigado por existirem!

 

Por ED.

Sobre o Autor