Identidade Olfativa… Mudar ou Não?

869 0

Mudança nem sempre é um processo fácil. Mas tem momentos da vida que as mudanças acontecem por acaso e se tornam experiências bem legais.

Eu já perdi as contas de quantos anos (mais de 15) uso o mesmo perfume (212 Carolina Herrera) e em raras ocasiões, como aniversários, ganhava alguma colônia mais suave para o dia a dia… Usava durante o trabalho, mas para as noites voltava a minha identidade olfativa.

Sempre recebi elogios pelo perfume e isso me fazia ignorar toda e qualquer possibilidade de “mudar de cheiro”. Até que ganhei um recém lançado Boticário Malbec Noir.28922-malbec-noir-fragrancia

Aquilo me abriu o olfato mesmo antes de borrifar na pele. O aroma transpunha a caixa… Ahhh e que cheiro bom… Meu olfato havia sido fisgado.

Mas como a gente sabe, perfume é uma coisa na embalagem e outra na pele, resolvi experimentar o novo presente… Borrifei um pouco e fui almoçar com minha mãe e irmã. E sem precisar comentar, já recebi de cara os comentários… “Nossa! Que cheiro bom! Q perfume é esse?”.

E claro que nenhum homem passa perfume para mãe ou irmã, né? Mas o primeiro contato já mostrou que a novidade valeria a mudança… Então fui testar na noite…

E nessa hora achei que estava traindo o meu bom e velho parceiro 212. Mas estava disposto a testar a eficiência do Malbec na noite. Então lá fomos nós!

Primeiro em um happy-hour de sexta-feira em um food park com banda de Jazz e galerinha mais cult… Primeira conhecida que encontro, após os cumprimentos casuais (abraço e beijo) percebo uns olhares de canto te olho meio de longe, seguidos de uns sorrisos amistosos 😉 … Mas tudo bem, ela estava acompanhada e eu não quis pagar pra ver o que isso significava de fato… Segue o jogo!

Fila do truck da cerveja… Duas moças (desconhecidas) na frente se viram ao mesmo tempo quando me posiciono logo atrás sem toque ou barulho que me acusasse ali… “Olá! Tudo bem? Que cerveja nos sugere?”… Pronto… Abriu-se um papo divertido sobre tipos de cervejas…

Ok… A noite ainda rolou numa balada Rock em um bar ali perto e as boas experiências continuaram… Há todo momento percebia mulheres simpáticas e sorridentes pelo caminho… E então paro por aqui a história da noite e o que rolou até a manhã de sábado para preservar identidades (hehehe)…

E então, depois de me recuperar de uma leve ressaca e contabilizar tudo o que houve na noite anterior, reparei que pode ter sido sorte, influência da lua, meu novo boot estiloso ou foram os feromônios liberados com o perfume novo…

Seja qual tenha sido o motivo da noite especial, acredito que meu 212 vai durar bem mais tempo do que o programado… O Malbec Noir ganhou meu respeito e minha admiração, e vou continuar testando seus efeitos sobre as mulheres. Por que é por isso que a gente se arruma e se perfuma… Por elas e para elas!

 

Por ED

Sobre o Autor